Psicologia Clínica

a consulta de psicologia clínica ajuda!


Marque consulta!

A consulta em Psicologia Clínica tem como objetivo a compreensão, a prevenção e o alivio do sofrimento ou disfunção psicológica do individuo (criança, jovem ou adulto) e a promoção de bem-estar subjetivo e do desenvolvimento pessoal. A prática clínica assenta na avaliação psicológica, na concetualização clínica e na intervenção psicológica (aconselhamento psicológico, consulta psicológica, psicopedagogia, psicoterapia, terapia de grupo), existindo profissionais e com diferentes especialidades que permitem a obtenção de uma resposta mais dirigida a cada situação.

A Psicologia Clínica dedica-se à avaliação e intervenção num vasto leque de problemáticas que podem emergir ao longo da vida ou estar circunscritas a uma determinada fase, permitindo diagnosticar de forma compreensiva a natureza das situações vividas para a construção de um plano de intervenção psicológica que vise a sua melhoria ou superação. Em Portugal, a prática da psicologia clínica é regulamentada pela Ordem dos Psicólogos Portugueses e pela Entidade Reguladora da Saúde.

A Psicologia Clínica é determinante em problemáticas como:

  • ansiedade (ansiedade de separação, mutismo seletivo, ansiedade de desempenho, ansiedade social, ansiedade generalizada, fobias, perturbação de pânico, perturbação de stress traumático);
  • perturbação obsessivo-compulsiva;
  • perturbações de humor (depressão, depressão pós-parto, perturbação bipolar, perturbação disfórica pré-menstrual);
  • perturbações de adaptação (transições de vida como: integração escolar/profissional, divórcio, adoção, luto, doença crónica…),
  • perturbações do comportamento (desafio/oposição, perturbação disruptivas do comportamento, perturbações regulatórias);
  • perturbações de eliminação (enurese, encoprese);
  • perturbações do sono;
  • perturbações psicóticas (esquizofrenia).

No entanto, a Psicologia Clínica atua também ao nível das perturbações do neurodesenvolvimento, nomeadamente ao nível do atraso de desenvolvimento, perturbação do espectro do autismo, síndrome de Asperger, perturbação de hiperatividade e défice de atenção, atraso cognitivo, perturbações de aprendizagem (como dislexia), mas também noutras perturbações do neurodesenvolvimento ou alterações genéticas (x-frágil, síndrome de Williams, síndrome de West…).

Psicologia Clínica no Neurodesenvolvimento

A Psicologia Clínica assume um papel fundamental na avaliação, diagnóstico e intervenção ao nível das problemáticas do neurodesenvolvimento, sendo a sua área de conhecimento essencial para a prática da intervenção precoce e no âmbito de atuação de uma equipa multidisciplinar.

PSICOLOGIA CLÍNICA EM CONSULTA DE EQUIPA MULTIDISCIPLINAR

A Consulta de Atraso de Desenvolvimento e Perturbação do Espetro do Autismo é especializada em avaliação diagnóstica perante a suspeita de Atraso de Desenvolvimento ou Perturbação do Espectro do Autismo; simultaneamente promove através do apoio em psicologia, a avaliação comportamental, cognitiva e de desenvolvimento global para delinear um plano de intervenção e atuar o mais precocemente possível, no contexto de uma equipa multidisciplinar. Esta equipa de intervenção atua ao nível da intervenção precoce, idade escolar ou na idade adulta, avaliando as necessidades da pessoa e da família, desenvolvendo e implementando um programa terapêutico individualizado de forma a promover todo o seu potencial de desenvolvimento. Esta consulta rege-se pelo princípio do desenvolvimento ao longo do ciclo vital, ajusta-se por isso à especificidade do período da vida da pessoa, oferecendo um conjunto de respostas individualizadas para favorecer o bem-estar emocional e cognitivo e promover a adaptação social, escolar, profissional e ocupacional.
A Consulta de Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção (PHDA) é especializada na avaliação diagnóstica, perante a suspeita de PHDA; que promove simultaneamente a avaliação comportamental e cognitiva para delinear um plano de intervenção e atuar o mais precocemente possível, no contexto de uma equipa multidisciplinar, de forma transversal aos contextos de vida da pessoa. Uma vez confirmado o diagnóstico, criamos planos de intervenção adequados a cada pessoa e sua família, tendo como base o modelo de terapia cognitivo-comportamental. A equipa multidisciplinar pode também atuar através de consultoria especializada sobre a temática da PHDA e treino parental.
A Consulta de Dificuldades de Aprendizagem Específicas é especializada na avaliação diagnóstica da dislexia, discalculia e outras dificuldades de aprendizagem, que simultaneamente promove uma avaliação de caracterização do perfil pedagógico e cognitivo da criança ou jovem de forma implementar um plano de intervenção/reeducação, através de métodos e técnicas baseadas nos mais recentes modelos de aprendizagem. Os planos desenvolvidos são sempre individualizados e com base numa avaliação rigorosa de competências e fragilidades, podendo ser adaptados em relação à intensidade e ao contexto onde são implementados. Atuamos também através de iniciativas complementares, que se constituem uma mais-valia para as famílias, como consultadoria e professores e aconselhamento parental.
A Consulta de Dificuldades de Alimentação é orientada por uma equipa multidisciplinar (terapeuta da fala, psicólogo, terapeuta ocupacional), que executa uma recolha exaustiva de informações sobre a criança, os seus hábitos alimentares, rotinas da família e aspetos culturais para compreender a problemática existente. Simultaneamente com recurso a diferentes alimentos e estímulos orais específicos, é possível uma avaliação minuciosa do seu perfil alimentar.
É notório que a preocupação com a alimentação das crianças está a aumentar principalmente naquelas que apresentam perturbação de desenvolvimento associada. As dificuldades passam por recusa alimentar, seletividade alimentar (gosto ou aversão por texturas, cores, cheiros, temperaturas ou marcas de alimentos) e ingestão de apenas um tipo de alimento que afetam diretamente o estado nutricional, crescimento e aumento de peso da criança. No entanto, torna-se importante estar atento também às competências oro-motoras que se desenvolvem desde o nascimento quando a criança é amamentada até que adquire padrões de deglutição maduros.
Após uma cuidada análise dos dados recolhidos nos diferentes contextos é realizado um plano de intervenção de acordo com as necessidades da criança e da família.
Esta intervenção é alargada, para além do contexto clínico, aos diversos contexto de vida da criança.